quinta-feira, 25 de julho de 2013




Quarta-feira, dia 17.07.13, eu dei o primeiro passo para realizar a minha vasectomia. Não estou com medo por enquanto, até porque parece algo surreal passar por uma cirurgia basicamente por que não consigo não engravidar a minha esposa com outros métodos anticoncepcionais, mas sei que conforme o Dia D for chegando eu ficarei aterrorizado.

Resolvi ler sobre o assunto para poder escrever um pouco sobre isso aqui. Não que eu não vá passar por uma espécie de treinamento e palestras sobre o assunto antes de ser operado, ou que não tenha conversado com conhecidos que já passaram por isso, mas estava de só de boa e gosto de ler.

Todas as informações foram consultadas em sites médicos de respeito. Inclusive li uma entrevista que o Drauzio Varella fez com Sami Arap, médico do Hospital das Clínicas e do Hospital Sírio-Libanês de São Paulo, além de professor de urologia na Faculdade de Medicina da USP. Vou meter referências lá embaixo, depois de escrever o que eu quiser, do jeito que eu quiser, para que você, caso não acredite em mim ou não goste do meu tom, possa ir lá e pegar uma segunda opinião. Escolhi esses caras porque suas reputações de médicos fodões falam por si.
                                      

1 – Vasectomia? Que porra é essa?

É o mesmo que deferentectomia. O canal deferente é o que leva o esperma a se misturar com o sêmen. Trocando em miúdos, cortam a mangueirinha de fazer filhos, e não estou falando do seu pinto...

Sua porra tem o nome técnico de sêmen, que é a mistura de uma porrada de coisas. Mais ou menos 5% dessa porra é esperma, que tem espermatozóides e que é o que faz filhos. Sua porra vai deixar de fazer filhos, mas você vai continuar podendo fazer coisas que qualquer pessoa normal faz com a porra, como bukkake.

Você continua inclusive produzindo esperma, mas ele não sairá do seu saco, que em vez de explodir por falta de canal deferente vai reabsorver a coisa.


2 – Essa parada é definitiva?

Mais ou menos: não é definitiva, mas como a reversão não tem mais que 50% de chance de dar certo e é uma técnica muito chata, que os médicos detestam ter de fazer, deve ser encarada como definitiva pelo paciente chato e indeciso.

Funciona assim: se você queria cortar essa porra, porque vai mandar remendar essa merda? Pense bem primeiro para não vir com essa porra pra cima do médico.


3 – Mas vão cortar meu saco, mano!

Pois não é que não? Ultimamente o pessoal está fazendo uma operação sem bisturi! Abrem um furinho na pele, puxam os canais deferentes pra fora (são dois, antes que você me pergunte), AMARRAM E DÃO UM CHOQUE FODIDO QUE QUEIMA O TROÇO COMPLETAMENTE, o que evita uma possível regeneração. É isso que você vê abaixo.


4 – Caralho! Eu prefiro que cortem essa porra!

Tudo bem. A técnica é parecida, só que usam um bisturi para abrir seu escroto (o saco, antes que me pergunte, é chamado de escroto), cortar e costurar os canudinhos de fazer neném.


5 – Está doendo só de ver as imagens... é realmente efetivo?

NADA É PERFEITO! Há a chance de 1% de dar errado e eu mesmo conheço um cara que engravidou a mulher depois de passar por vasectomia... e esse paciente era também um médico!

Aí você vai lá e faz a porra toda DE NOVO!

LITERALMENTE!


6 – PORRA! E ninguém vê que o cara está fértil?

Vê sim, mas exames podem dar errado, you know. Você pode até mesmo ser parente do Wolverine e ter um tipo de fator de cura mutante adaptativo que faz a sua porra ficar completa de novo. É por isso que você deve fazer exames de fertilidade a cada 10 ou 12 meses... PARA SEMPRE!


7 – Mas eu nem gosto de ir ao médico, nem quando estou doente. Nem quando dói, se der pra agüentar até passar. Vou ter de ir regularmente em hospital?

Sim, mano! Aliás a gente deveria fazer isso anyway, só pra ver como estão as coisas, ao menos a cada 6 meses! É por isso que a gente morre antes das mulheres: elas vão mais ao médico que nós.


8 – Ah, não! Não vou me vasectomizar mais não! Vou usar camisinha nessa porra!

Boa sorte! Não falam muito nos comerciais, mas as camisinhas tem mais ou menos 12% de chance de não funcionar. Pode ir lá no Google ver. Aqui um exemplo de um cara que, como eu, fuçou e descobriu terríveis verdades.

A única forma de não fazer filhos é... não fazendo filhos!


9 – Que merda! Quanto tempo demora essa porra?

Uns 20 minutos, mas se você é gordo pode levar mais de uma hora. Antes de fazer a cirurgia, porém, deve-se passar por entrevistas e preencher papeladas.


10 – Mas depois, pra meu saco ficar bom?

Mano, vai de você. Tens de seguir as recomendações do médico e lembrar que passou por uma cirurgia, tomar os remédios, não tomar cerveja, essas coisas. Se tudo correr bem, depois de alguns dias seu saco desincha e pára de doer.


11 – Péra! Meu saco vai ficar doendo?

Claro, porra! Você passou por uma cirurgia no saco! Claro que vai ficar doendo! É por isso que vais tomar remédios! A intensidade da dor varia de “acordei com o ovo virado” até “dor crônica”.


12 – Dor crônica?

Sim, pois é, em qualquer cirurgia podem surgir complicações. As complicações clássicas são as seguintes:

- A dor não passa, daí você ENTRA NA FACA DE NOVO para retirar mais um pedaço da sua masculinidade, o epidídimo, que é coladinho no seu ovo.
- INFECÇÃO!
- SANGUE!
- EDEMA!
- Como dito antes, regeneração espontânea do canal deferente, daí você ENTRA NA FACA DE NOVO!
- Síndrome da Dor Pós-Vasectomia (só o nome é terrível!), que pode ocorrer em até 30% dos casos (uma a cada três pessoas, sacou?) e consiste em dor crônica persistente.

É um dos tratamentos mais complicados e multidisciplinares da área da saúde e o fulano pode ficar com essa dor PRA SEMPRE! Clique aqui pra você ver.

Dor crônica = sofrimento eterno = Inferno


13 – E como é que a gente tem certeza de que vasectomia é o melhor no nosso caso?

Sei lá, depende de cada caso. Você tem uns cinco filhos e já está no segundo casamento? Se sim é melhor mandar cortar essa porra, né não?


14 – Mas ao menos o meu caralho vai estar legal, né? Quando é que eu poderei coisar de novo?

Quando você achar que pode, mano. Basicamente isso. Depois da vasectomia você ainda tem umas 20 balas na agulha, então é melhor bater umas punhetas. Tens também de fazer aqueles exames para ver se funcionou e mais exames a cada 10 ou 12 meses, como dito antes. Depois da operação vão te colocar um chumaço de gaze esterilizada e um suspensório escrotal para o seu conforto, daí você vai pra casa botar gelo no saco por umas 3 horas, com as pernas pra cima e roupas folgadas.

Você volta a trabalhar em uns dois dias, se não for uma atividade extenuante, mas não faça força por uma semana, tá? Um pouco de dor e edema é esperado, não vá pensar que é a dor crônica, seu medroso.

Se mesmo com o saco esquisito você quiser foder, vá lá. Cuidado para não engravidar a mulher. Normalmente você consegue isso sem sentir mais sofrimento que prazer em uma semana.


15 – Mas o meu pau vai funcionar normal né?

Essa é a parte boa: pesquisas mostram que funciona até melhor, porque o casal deixa de se preocupar com a mulher ficar buchuda. Claro que se você passar a vara em todo mundo vai pegar alguma merda e ainda passar pra mulher.


16 – Porra! Porra! Só que eu tou morrendo de medo! É normal ter medo dessa porra?

Homem tem medo de cirurgia, no saco então nem se fala, né? Mulher é bem diferente da gente nesse aspecto e talvez até vão frescar com você sem reconhecer que há momentos em que a gente também precisa de atenção, carinho, consolo, palavras meigas e essas coisas. É normal empurrar esse tipo de problema – o que leva à sala de cirurgia – com a barriga. Mas aí os filhos vão se multiplicando no caso da vasectomia, man. Não vale a pena enrolar com isso indefinidamente.

Além disso, é ridículo propor a esterilização da mulher porque você está com medo de um corte de 1 cm na pele do saco...


17 – Qual é a maior vantagem de se fazer uma vasectomia? Aquela que vence as desvantagens, o medo da dor e essas coisas?

Você adquirir um controle maior da sua vida e das vidas das pessoas que dependem de você. Ter um monte de filhos, mais do que você pode criar, dar atenção, passar tempo juntos, é ainda pior pra eles do que é para você. A mulher que você engravida repetidamente também se fode. Você nunca consegue trabalhar o suficiente para bancar todos esses filhos adequadamente e se trabalhar 10 ou 12 horas por dia, sete dias por semana, também não terá disposição para curtir o que quer que seja com seus filhos e esposa. Não sobrará sequer tempo para os amigos ou mesmo para você. Se por acaso você for safadão e comer duas ou mais mulheres ao longo do casamento, pode engravidar também estas amantes, o que pode inclusive rolar de propósito através da astúcia de uma delas, mas que nem mesmo é obrigatório, uma vez que camisinhas não são 100% confiáveis e “shit happens”. Você terá a sua esposa tranquila e dando “de com força” pra você, que também gozará sem problemas, o que pode ser uma Renascença da sacanagem entre vocês.

Enfim, o controle da vida através de um problema a menos. Viver é isso: ter paz e resolver um problema de cada vez.

18 – Mas e todas aquelas desgraças que você me falou antes?

Eu só estava te assustando, porra! Lembre-se de que em 99% dos casos dá tudo certo. Nada mais que você faz ou pelo que você passa na vida é 99% seguro. 99% é quase 100%. Se você levar em consideração ainda que dentre os problemas que aparecem nesse 1% de chance quase todos são facilmente resolvíveis verá que não há com o que se preocupar. Na verdade, será preocupação à menos!


Referências



Um comentário:

Nilsandra Silva disse...

Li e vi o vídeo, mas bem explicado do que você fez é impossível e mais simples do que mostrou o vídeo também é impossível. Te agradeço por fazer isso pela gente e pelos filhos que a gente já tem, tenho certeza que teremos mais qualidade de vida, pois filhos já temos um monte e isso me poupará de mais um sofrimento que é a laqueadura apesar de ainda passar pela minha cabeça faze-la futuramente, acho que ainda por estar traumatizada com a última gravidez sofrida e por não querer nem sonhando ter mais filhos, os meus três já são o suficiente e aqueles a quem escolhi assumir o compromisso da maternidade. Agora é trabalhar pra dar mais conforto, mais qualidade de vida e também pensar um mais na gente pois temos muito que curtir um ao outro e tendo filhos e mais filhos não vamos poder fazer isso. Beijos amore, parabéns pela decisão (nossa!) e por ser homem pra isso!
Te amo!!